Atuação da AB2L e o ecossistema de inovação

No início da AB2L – Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs tínhamos algumas dúvidas em relação ao movimento: (i) Como o mercado vai reagir (departamentos jurídicos e escritórios)?; (ii) Como a OAB vai reagir?; (iii) Como o Judiciário vai reagir?; e (iv) Somos Lawtechs ou Legatechs?

Respostas:

(i) Empresas e escritórios contratam muita tecnologia. Ainda não chegamos ao patamar inglês, em que aproximadamente 50% dos escritórios já usam AI, mas vamos chegar (e não vai demorar). Pitch Days da AB2L são um ótimo exemplo do desejo em encontrar soluções.

(ii) AB2L apoia semanalmente eventos da OABs. Diversos convênios foram assinados no Brasil. Lawtechs respeitam as prerrogativas.

(iii) O STF anunciou que vai começar a utilizar AI. Movimento que se repete em diversos Tribunais. Também são incontáveis os eventos apoiados pela AB2L promovidos pelos diversos Tribunais.

Mas uma questão não foi respondida: (iv) Somos Lawtechs ou Legaltechs? “AB2L” ficou charmoso e compatibilizou os diferentes desejos.

Eu particularmente sempre achei “Lawtechs” mais sexy. O Richard Susskind prefere Lawtech.

Mas a verdade é que no mundo “Legaltech” prevalecia. E digo isso no passado diante do gráfico abaixo… “Lawtech” ganhando o mundo!

Por Bruno Feigelson

Fonte: https://www.linkedin.com/feed/update/urn:li:activity:6412597738168471552

Comentários

Comentários