Belo Horizonte é a primeira cidade a ter estacionamento rotativo gerenciado por blockchain

A prefeitura de Belo Horizonte se tornou a primeira cidade no Brasil a utilizar a tecnologia Blockchain em um sistema de estacionamento rotativo.

De acordo com o site da prefeitura, o novo meio de gerenciamento estava sendo estudado desde junho do ano passado. O intuito era proporcionar uma alternativa segura e eficiente no serviço.

O novo modelo de gestão foi criado dentro da Empresa de Informática e Informação do Município (Prodabel), em parceria com a Microsoft, segundo a Época Negócios, e vai proporcionar mais eficiência e economia para os cofres públicos.

Desta forma, em vez de conceder o serviço e o desenvolvimento do sistema a uma empresa, a prefeitura de Belo Horizonte preferiu assumir a digitalização e somente depois conceder a venda a diversas instituições.

Assim, em vez de ter ficar com uma fatia muito pequena para o município, a receita será mais lucrativa, além de evitar fraudes na venda de créditos.

Leandro Garcia, presidente da Prodabel, acredita que a ação mostra que é possível inovar os sistemas públicos com as tecnologias de ponta.

“O uso de Blockchain como ponto central do modelo do rotativo é uma nova fase de projetos que se abre, onde temos condições de usufruir as mais modernas tecnologias como abordagem para desafios tradicionais da gestão pública”, disse.

Ronan Damasco, diretor de tecnologia da Microsoft no Brasil, explicou sobre o que pode ou não ser feito no novo sistema. Como se espera de um sistema baseado em blockchain, ele ressaltou que é eliminada a possibilidade de fraude e acrescentou:

“ Depois que os dados entram no sistema, não é possível alterar”.

20 empresas vão vender créditos

Segundo a prefeitura, no início da implantação a cidade possuía 22 mil vagas de estacionamento rotativo, o que representava cerca de 100 mil oportunidades diárias para parar o carro.

De acordo com a reportagem, 20 empresas vão oferecer seus próprios aplicativos e terão certa liberdade para definir o preço dos créditos, já que irão comprar direto da BHTrans, gestora de trânsito da cidade.

Essas empresas terão 15% de deságio – o que garante 85% da receita gerada à prefeitura.

Os aplicativos credenciados para compra de créditos estão acessíveis nas lojas virtuais para Android e IOS e na página da BHTrans no site da Prefeitura. No entanto, o serviço não estava disponível na segunda-feira (15) no momento desta escrita.

Por: Wagner Riggs
Fonte: Portal do Bitcoin

Comentários

Comentários