Causas da Mortalidade de Startups Brasileiras – O que fazer para aumentar as chances de sobrevivência no mercado?

A Fundação Dom Cabral tem se dedicado nos últimos anos a compreender o universo de
startups no Brasil e realizou uma pesquisa, em 2012, para mapear os atores que compõem o ecossistema de empreendedorismo de startups no país, seus papéis, forças e fraquezas.

O estudo mostrou à nossa equipe que os empreendedores brasileiros que tiveram suas
empresas descontinuadas se escondem atrás de uma cultura de intolerância ao fracasso e
deixam com que o insucesso seja desestímulo suficiente para o empreendedorismo em série no Brasil.

Em 2012, a maior parte de nossas tentativas de conversar com empreendedores que tiveram experiências de insucesso não foi bem sucedida. Assim, a não aceitação do fracasso, além de ser uma barreira cultural ao desenvolvimento empreendedor no país, parecia gerar um gap de conhecimento com relação às causas de mortalidade dessas empresas no Brasil.

Foi justamente essa percepção que nos fez desenvolver o presente estudo, focado em
compreender características, comportamentos e atitudes de empreendedores de startups no Brasil para buscar, em última instância, as razões que determinam a falência, em pouco
tempo, da maioria das startups criadas no país.

Nossa intenção é apresentar nas próximas páginas resultados claros e objetivos que sirvam de ferramenta para potencializar as chances de sucesso de empreendedores brasileiros
dedicados à empreendimentos de alto impacto, além de ser uma fonte de informação útil aos demais atores do ecossistema empreendedor brasileiro.

Esperamos que os insights aqui apresentados sejam transformados em ações que maximizem o potencial de nossas startups.

Desejamos uma leitura proveitosa!

Equipe do Núcleo FDC de Inovação e Empreendedorismo

Clique aqui e leia o trabalho completo.

Comentários

Comentários