Como a Análise de Big Data pode auxiliar as empresas em acordos judiciais

Em um mundo cada vez mais tecnológico e competitivo, a análise de dados passou a ter papel importante no processo de personalização e criação de estratégias de marketing e vendas, é o que chamamos de Big Data.

E-commerces de varejo, por exemplo, analisam o perfil e o comportamento de cada consumidor, coletam as informações e oferecem um produto para determinado cliente com maior relevância.

O Big Data pode ser entendido como a capacidade de armazenar e analisar novas fontes de dados caracterizadas por volume, velocidade e variedade. Volume está relacionado à grande quantidade de dados e informações que possuímos dentro e fora da empresa, especialmente no ambiente virtual. Aliado à velocidade assombrosa em que são criados e a várias formas de obtenção, esses dados são essenciais para qualquer empresa se desenvolver.

Ao extrair e combinar resultados, são fornecidas informações extremamente importantes para a melhoria do desempenho de vendas de todo os segmentos de empresas no mercado.

Isso porque, o uso do Big Data independe do tamanho da empresa, porquanto as pequenas e médias também podem fazer uso dessas informações para desenhar um produto personalizado e competir com os grandes players.

Pensando no campo jurídico, a maioria das empresas, independente do tamanho, sofrem com ações judiciais em diversas esferas, especialmente trabalhistas e cíveis.

É nesse contexto que a ideia de Big Data apresenta-se no âmbito jurídico como a Jurimetria, que nada mais é do que a estatística e análise de dados aplicada ao Direito.

Em razão disso, por exemplo, analisam-se amostras de sentenças e acórdãos de diversos processos semelhantes proferidos por determinados juízes e desembargadores e encontra-se um padrão de decisão para a maioria dos casos.

Com isso, pode-se “prever” por meio da estatística, da coleta e análise de dados, qual a probabilidade de um tipo de ação ser julgada procedente ou improcedente.

Essa análise gera uma importante ferramenta para as empresas no momento de realizar acordos judiciais. Nos casos em que provavelmente a empresa será derrotada, é viável que se faça um acordo e minimize os riscos finais. Por outro lado, se a Jurimetria do caso é favorável para a empresa, o melhor é deixar que o juiz sentencie o processo.

Cumpre ressaltar que toda sentença judicial envolve decisões humanas, cujo resultado não é possível prever com exatidão, mas que com o apoio da análise de dados e estatísticas, conseguimos chegar a uma probabilidade de resultado que em boa parte das vezes é favorável para quem as detém.

Ainda no campo jurídico, os advogados podem auxiliar as empresas identificando quais cláusulas contratuais são mais inadimplidas ou quais situações societárias geram propensão a desavença entre sócios e evitar que os problemas aconteçam ou pelo menos sejam mitigados.

Assim, é certo que a análise de dados tem um grande potencial de aperfeiçoamento da gestão empresarial, tanto interna quando no âmbito judicial, podendo levar a empresa a uma nova forma de gerenciamento de riscos e contencioso. Por isso, sempre busque profissionais especializados que possam auxilia-los para que a análise de dados seja feita de forma correta e eficaz.

 

Por NMDadvogados

Fonte:https://ndmadvogados.com.br/como-a-analise-de-big-data-pode-auxiliar-as-empresas-em-acordos-judiciais/

Comentários

Comentários