Como as marcas conseguem utilizar o Bitcoin em seu marketing

 Hoje em dia é quase impossível para qualquer um envolvido no meio da tecnologia não ouvir e falar sobre o Bitcoin e moedas digitais.

Com a crescente popularidade do assunto, cada vez mais empresas começam a colocar o tema nas mesas de reunião e debate, pensando em como usar as criptomoedas e suas diferentes funções nos negócios.

Porém, se por um lado ainda temos usos bastante limitados das criptos no dia-a-dia dos negócios como parte integrante de seus modelos, o uso no marketing cresce diariamente.

Um selo com os dizeres “Aceitamos Bitcoins”, é o bastante para atrair a atenção de centenas ou até milhares e milhões de pessoas para aquele negócio, que de outra forma poderia passar batido.

O mais recente efeito nesse sentido foi o da marca Reserva, com a campanha “Bitcoin Bitch”, para anunciar que estão aceitando bitcoins como forma de pagamentos.

Reserva usa Bitcoin

Como entusiasta do tema, fico feliz com diferentes negócios adotando cada vez mais as criptomoedas, mas ao mesmo tempo, posso dizer duas coisas.

  • Fico feliz em ver cada vez mais negócios aceitando criptos como forma de pagamentos
  • Em sua grande maioria, eles só querem o marketing que isso traz

Afirmo isso por dois pontos básicos.

O primeiro é toda a campanha de marketing realizada sempre que uma marca com algum reconhecimento adota essa abordagem.

Você por acaso já viu alguém anunciando e fazendo campanhas de que agora aceita algum cartão especifico ou boleto bancário para vender?

O segundo ponto é que o Bitcoin nesse momento, ainda é praticamente inviável para compras online.

Os custos de transação e uso da rede, ainda são muito altos, bem como o tempo de confirmação de pagamento.

No site da Reserva por exemplo, você tem 30 minutos após iniciar o checkout para enviar o pagamento para a carteira indicada, porém, transações na rede do Bitcoin podem levar bem mais do que isso em determinados momentos.

Além disso, as taxas atuais inviabilizam pagamentos de valores baixos, como podemos ver abaixo.

Taxas bitcoins

Que tal pagar 112 reais de taxas para uma compra de 100? Agora transferir R$1.000.000 pagando só 95 funciona.

Vale ressaltar que soluções como a implementação do Segwit, e da Lightining Network estão tornando a adoção do Bitcoin para o uso cotidiano uma realidade cada vez mais próxima, ao reduzirem taxas e tempo.

Mas caso uma marca realmente queira apoiar e adotar criptos como um meio de pagamento real que pode ser usado pelos seus clientes, existem soluções mais eficazes, como Litecoin, Ethereum ou ZCash, isso sem nem ao menos entrar nas moedas “mais underground”, como Monero, RaiBlocks e outras.

E não se engane. Hoje é quase impossível que qualquer pessoa que possui e usa Bitcoins, não conheça as outras opções, e a sua aquisição é tão simples quanto clicar em um botão na wallet virtual.

Além disso, vemos empresas usando noticias como a adoção do Bitcoin e Blockchain em seus negócios, inclusive como forma de aumentar seu valuation em Bolsa, mas esse é um assunto para outro post.

De toda forma, é interessante notar que apesar de não ser pelos melhores motivos, o Bitcoin (e outras criptomoedas) acaba ganhando cada vez mais atenção e divulgação, o que por sua vez, ajuda na sua adesão estimulando melhorias na rede e na tecnologia, algo que no final é bom.

Assim, caso como eu, você seja um entusiasta do tema, comemore essas ações de marketing, mas não as confunda com adoção e suporte real às criptos.

 

Por João Vitor Chaves Silva

Fonte: https://conteudo.startse.com.br/tecnologia-inovacao/joao-vitor-chaves-silva/como-as-marcas-utilizam-o-bitcoin-em-seu-marketing/

Comentários

Comentários