Cresce desenvolvimento de apps e plataformas digitais para o Direito.

Já são mais de 150 startups jurídicas no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs, com investimentos que atingiram US$ 1 bilhão em todo o mundo.

Inovação disruptiva (ID) é um jargão que define a transformação de uma tecnologia, produto ou serviço em algo novo, mais simples, conveniente e acessível. ID está presente, por exemplo, no mercado jurídico onde é desenvolvido cada vez mais soluções práticas para otimizar o tempo do profissional do Direito.

As chamadas lawtechs ou legaltechs criam produtos e serviços de base tecnológica para melhorar a rotina destes profissionais. O setor já atingiu investimento recorde de mais de US$ 1 bilhão no mundo todo em 2018, segundo pesquisa da Lawgeex. “O setor jurídico tem fama de ser avesso a mudanças e inovações, mas isso tem mudado cada vez mais”, destaca Renan Oliveira, o co-fundador do site Previdenciarista, plataforma de conteúdo que auxilia a atualização do advogado previdenciário.

“São softwares, aplicativos e plataformas que transformam a rotina de trabalho desses profissionais que agora podem gerir seus escritórios e processos, fazer consultas de matérias e até mesmo ter acesso a modelos de petições para facilitar o trabalho em ações judiciais”, explica Oliveira.

Matéria completa: //inforchannel.com.br/cresce-desenvolvimento-de-apps-e-plataformas-digitais-para-o-direito/

FONTE: Inforchannel.

Comentários

Comentários