GO: por causa da pandemia, juiz realiza audiência por videoconferência com preso da CPP de Rio Verde

Com o intuito de evitar que os processos fiquem parados durante a pandemia, a Justiça realizou uma audiência judicial por videoconferência, em Rio Verde, região sudoeste. O preso, que responder pelo crime de violência doméstica, estava na Casa de Prisão Provisória (CPP) junto com seu advogado, enquanto juiz, promotor e testemunhas ficaram no fórum – cada um em uma sala para evitar aglomeração.

A sessão ocorreu na quinta-feira (14) e foi a primeira nesses moldes na cidade. Ela foi presidida pelo juiz Rodrigo de Melo Brustolin, que considerou a aplicação com um primeiro teste para ver como tudo correria.

“A Corregedoria do Tribunal de Justiça regulamentou, recentemente, essa realização de audiência por videoconferência e resolvi marcar essa primeira aqui em Rio Verde para ver se o sistema funciona”, destaca.

Apesar da audiência, não houve resultado, pois duas testemunhas não compareceram. Um novo encontro será remarcado posteriormente, também online.

O coordenador da regional prisional de Rio Verde, Adriano Pereira, disse que o modelo é mais seguro, tanto para os agentes prisionais como para o preso.

“A gente espera que seja a primeira de muitas. A gente espera informatizar todas as audiências com o apoio do poder judiciário para trazer uma serenidade maior e também, principalmente, a segurança tanto dos detentos quanto dos policiais penais e até mesmo do Poder Judiciário envolvido nessa audiências que são corriqueiras,” avalia.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Rio Verde, Alessandro Gil, espera que a iniciativa possa ser mantida mesmo depois da pandemia do coronavírus.

“O mundo não será mais o mesmo, então, a justiça também, certamente, não será mais a mesma. Nós esperamos que sejam realizados atos de forma humana, digna. O fórum vai se modernizar, se adequar com equipamentos. Com a união de forças, nós vamos conseguir dar continuidade nisso aí e solucionar muitos conflitos”, pontua.

Fonte: G1

Comentários

Comentários