Grandes bancos mundiais lançam a primeira plataforma blockchain para commodities

Enquanto o setor bancário tradicional ainda reluta em aceitar Bitcoin e criptomoedas, a tecnologia subjacente da maior criptomoeda do mundo, a blockchain, vem sendo cada vez mais adotada e, nesta semana, um conglomerado composto pelas principais instituições mundiais anunciou o lançamento da primeira plataforma baseada em blockchain para financiar negócios com commodities.

Entre os fundadores do grupo estão ABN Amro, BNP Paribas, Cibi, Crédit Agricole Group, Gunvor, ING, Koch Supply & Trading, Macquarie, Mercuria, MUFG Bank, Natixis, Rabobank, Shell, SGS e Société Générale, que enxergam a aplicação, que será administrada por um empreendimento chamado por eles de Komgo, como uma solução para negociações e liquidações ineficientes, para melhorar a transparência e reduzir os riscos de fraude.

Desde petróleo até trigo, diferentes tipos de commodities serão negociados por meio de garantias e financiamentos ofertados via blockchain, através de uma parceria com a ConsenSys. O Komgo será inicialmente utilizado para energia, os primeiros negócios serão de petróleo bruto do Mar do Norte, a região de referência para grande parte do comércio mundial de petróleo. A partir de 2019, o empreendimento passará a realizar transações com commodities agrícolas e metais.

A empresa trabalhará ao lado da Vakt, uma plataforma de negociação de energia administrada por muitos dos mesmos acionistas do Komgo.

“O LANÇAMENTO DO KOMGO SA DESTACA UMA VISÃO COMPARTILHADA PARA A INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA E RESSALTA O COMPROMISSO CONTÍNUO DOS MEMBROS PARA CONSTRUIR UMA REDE VERDADEIRAMENTE ABERTA E MAIS EFICIENTE NO COMÉRCIO DE COMMODITIES”, DISSE SOULEIMA BADDI, DIRETORA-EXECUTIVA DO KOMGO SA.

Comentários

Comentários