Grandes nomes do governo e do mercado discutem a TI como ferramenta estratégica para fomentar inovação

Evento realizado pela F. Iniciativas debateu o atual cenário do uso da TI para inovação no país, tendências para o futuro e a importância de incentivos fiscais para o fomento de projetos inovadores que impulsionam a economia

Em 25 de Abril, na cidade de São Paulo, foi realizado o primeiro evento anual da F. Iniciativas: “Falamos de Inovação?”. Neste ano, o foco principal foram as tecnologias da informação: “TI: algo mais que um software. A disrupção no negócio”, onde especialistas da F. Iniciativas promoveram um debate em torno da importância da tecnologia e inovação para as organizações. A ação contou com a presença de grandes players da indústria brasileira como Embraer, Senior Sistemas, CNI e ABES, além de representantes do Ministério da Economia e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC, que debateram os mecanismos existentes hoje no país para auxiliar no fomento de investimento de tecnologias.

A F. Iniciativas tinha como objetivo reunir empresas e governo para discutir a questão. Este passo solidifica a relevância do Brasil para a companhia, que encara o avanço tecnológico e os incentivos fiscais voltados para a temática como fonte de progresso para as companhias brasileiras. A oportunidade de criar pontes entre organizações e o setor governamental em torno da temática da inovação viabiliza a possibilidade de um futuro promissor para a indústria brasileira. Representando o governo estavam o Secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Paulo Alvim e o Coordenador-geral de Tecnologias Inovadoras do Ministério da Economia, Luciano de Sousa. Já no setor privado e entidades, executivos da Embraer, Senior Sistemas, ABES e CNI compartilharam suas percepções sobre como a TI tem impactado seus negócios e segmentos.

No painel mediado por Andre Jankavski, repórter de economia da Revista Exame, foram exibidos planos e perspectivas do governo, além de análises sobre o impacto das novas tecnologias no âmbito da inovação e da economia. Na sequência juntaram-se à discussão Recielle Santos – Business Performance Management da EMBRAER, Márcio Jasinsky – Cordenador de Pesquisa Aplicada da Senior Sistemas, Luiz Gustavo Demont – Especialista da Unidade de Tecnologia e Inovação da CNI (Confederação Nacional da Indústria) e Manoel Antônio dos Santos – Diretor Jurídico da ABES (ABES Associação Brasileira das Empresas Software) em uma mesa redonda sobre a transversalidade da TI e seus desafios, com casos práticos do uso da TI em suas organizações nos últimos anos.

No encerramento, o Diretor Técnico da F. Iniciativas, Rafael Costa, incitou uma reflexão: “A TI representa, cada dia mais, um papel fundamental no tecido empresarial em qualquer país do mundo. O evento cumpriu bem o papel de discutir não só o real impacto das tecnologias nas organizações, independente do setor de atuação, como explorou as perspectivas futuras das empresas e do governo brasileiro, que teve a oportunidade de apresentar as políticas existentes e previstas para fomentá-la”, finaliza Costa.

No final do evento foi apresentada a nova edição do Manual de Frascati em versão adaptada para o Brasil, traduzido e divulgado exclusivamente pela F. Iniciativas. O manual, criado pela OCDE, representa o guia de maior reconhecimento mundial no tocante à definição e medição das atividades de Pesquisa e Desenvolvimento, sendo amplamente utilizado pelas diferentes entidades do Brasil envolvidas no mundo da inovação como referência para a criação de leis e normativas de fomento a esta tipologia de projetos. O manual estará disponível em versão impressa e em PDF para usuários nos próximos dias.

Evento realizado pela F. Iniciativas debateu o atual cenário do uso da TI para inovação no país, tendências para o futuro e a importância de incentivos fiscais para o fomento de projetos inovadores que impulsionam a economia A F. Iniciativas é referência no setor e financiamento de P&D e TI. Por meio de um know-how de mais de 20 anos, a companhia é especialista em obtenção de financiamentos e subvenções econômicas.

Fonte: Rede Jornal Contábil

Comentários

Comentários