O futuro da fotografia será transformado pela inteligência artificial

A chegada das câmeras aos smartphones fez com que muita gente que não achava lá muito legal registrar seu dia-a-dia passasse a publicar uma imensidão de fotos de viagens, restaurantes, baladas e bichinhos nas redes sociais. Ainda, muitos fotógrafos profissionais não dispensam seus smartphones para fazer registros rápidos nas ruas, e não é por acaso que o iPhone é o dispositivo mais usado pelos fotógrafos do Flickr. E a coisa está prestes a passar por uma nova revolução graças à inteligência artificial.

Aparelhos como o Honor View 10, da Huawei, que conta com o processador Kirin 970, são preparados para processar aplicações de IA. E isso também vale para o app da câmera do dispositivo, que tem câmera dupla e usa uma unidade de processamento neural para identificar objetos e cenários da imagem, destacando o que a IA julga ser mais interessante, mesmo que você não entenda nada de técnicas de fotografia.

Ainda, com a resolução dos sensores aumentando cada vez mais, incluindo modelos que combinam duas câmeras de 20 megapixels, por exemplo, a coisa toda será levada a um outro patamar. Esses sensores estão chegando com aberturas cada vez maiores, o que significa que uma maior quantidade de elementos cabe em uma só fotografia.

A IA aplicada à fotografia no smartphone consegue reproduzir efeitos profissionais, como o tão amado “bokeh”, que desfoca o fundo de maneira que pontos de luz deem um ar lúdico à imagem, como se ela tivesse sido registrada com uma DSLR. Além disso, as selfies também já estão sendo transformadas com recursos que focam o rosto do usuário, desfocando o fundo, e também melhorando características de suas peles – tudo isso em tempo real, sem exigir nenhuma edição posterior.

Quanto ao futuro próximo, é acertado prever que as câmeras de smartphones a serem lançados em breve ficarão cada vez mais fáceis de usar, analisando dados cada vez mais complexos por baixo dos panos e oferecendo um resultado incrível ao simples toque do disparador. Espera-se inovações como enquadramento automático feito pela IA, que decidirá qual a melhor composição possível para aquela imagem, ou, ainda, a captura automática de uma cena imperdível, mesmo que o usuário não aperte o botão para fotografar.

 

Por CanalTech

Fonte: TechRadar

Comentários

Comentários