O que é blockchain e como funciona

O mercado das moedas digitais vai muito além do que a própria moeda. Para realizar transferências e inclusive a criação de tais moedas, é preciso construir toda uma estrutura.

Tal estrutura é formada por cadeias de blocos, ou Blockchains. Esses blocos servem para armazenar informações referentes a transferências entre as moedas digitais e está interligada a segurança de toda a estrutura.

Blockchains e a segurança

Uma das questões que surgi na cabeça dos investidores iniciantes no mercado de moedas digitais, está relacionado à segurança do mercado.

Atualmente os bancos convencionais recebem várias denúncias de fraude. Quase todo mundo conhece alguém que já sofreu alguma espécie de golpe envolvendo uma conta corrente, ou até o cartão de crédito.

Clone do cartão de crédito, pessoas que se passam pelo titular da conta e começam a solicitar linhas de crédito, financiamentos, clonam o cartão do banco e sacam valores sem o consentimento do proprietário, dentre várias outras práticas.

A pergunta é a seguinte: Se com toda a burocracia que os bancos tradicionais possuem que envolve desde tokens, até reconhecimento da impressão digital, e ainda sim, acontecem fraudes, como as moedas digitais, que são virtuais, possuem segurança?

Os Blockchains oferecem a segurança necessária para isso! Atualmente, os Blockchains são uma forma muito segura de transferir as criptomoedas de um usuário para outro.

Não existe a possibilidade de clonar uma operação, ou de corromper tal cadeia de blocos. Lógico, se alguém acessar a sua conta online, onde você armazena as suas moedas digitais, e realizar alguma transferência sem o seu consentimento, aí sim, pode haver um risco.

Mas perder a moeda digital em si, isso não vai ocorrer. Portanto estamos lidando com um ativo seguro. Só para se ter uma ideia, todas as operações realizadas no mundo, com os Bitcoins, por exemplo, são registradas nessas cadeias de bloco.

Todas as operações mesmo. Além desse registro, que fornece segurança, a identificação dos usuários não aparece neste registro. Ou seja, não é possível identificar quem mandou ou quem recebeu através do Blockchains.

Por isso se tem a ideia, de que as criptomoedas são uma forma interessante de investir e manter o anonimato.

Quem alimenta as cadeias de blocos?

Os usuários, ou melhor, os mineradores. Em outro artigo foi realizado uma explicação de como funciona a mineração.

Olhando a palavra, o leitor pode pensar que a mineração está ligada exclusivamente a um processo de “achar” mais Bitcoins, porém não é isso.

A mineração é um processo onde os usuários trabalham para resolver cálculos complexos. Ao conseguir resolver, esse usuário recebe um prêmio, que nada mais é do que um lote de Bitcoins.

Portanto as informações com relação às transferências da moeda digital são registradas nos Blockchains, por meio desses cálculos.

Quem faz isso são os mineradores. Pronto! Estamos tratando de um sistema independente de governos, totalmente descentralizado, e com alto nível de segurança!

Posso confiar neste sistema?

Essa pergunta é a pergunta de um milhão de reais! Posso confiar? Eu digo que sim! Mesmo que algum usuário quisesse mudar os Blockchains e alterar algum registro, isso seria praticamente impossível (não posso afirmar que é impossível, porque nada é impossível nessa vida), mas, definitivamente é muito difícil alterar, ou quebrar tais cadeias.

Os roubos que se tem notícia, até hoje, são de invasões em contas e coisas similares. Por isso é preciso manter os seus Bitcoins bem armazenados. Mas eles não vão deixar de existir. Uma vez que estão registrados nos Blockchains.

Inclusive, essas tecnologia está começando a se expandir para outros segmentos da economia. Principalmente na área financeira. Bancos já estão trabalhando com os Blockchains, tornando suas operações mais seguras!

 

Por Amodinheiro

Fonte: https://www.amodinheiro.com.br/o-que-e-blockchain-e-como-funciona/

Comentários

Comentários