Organizações exponenciais – Saiba o que são e o que ensinam ao seu escritório de advocacia?

Você deve ter percebido que, ultimamente, empresas com pouco tempo de vida rapidamente conquistaram o seu nicho de mercado e se tornaram referência nele. Muitos dos negócios que mais faturam atualmente têm esse perfil. O que eles têm em comum? Todos são organizações exponenciais. O que acha de entender melhor o conceito e o que ele ensina ao seu escritório?

O que são as organizações exponenciais

Por que as organizações exponenciais são 10 vezes melhores, mais rápidas e mais baratas ? Quais são os segredos do sucesso meteórico de grandes empresas?
Waze, Airbnb, Uber, Netflix e Google são alguns desses casos. O que marca todos eles é a capacidade de aceleração na comparação com negócios de crescimento linear.

Seu ritmo é dez vezes maior, o que se explica muito pela inovação que colocaram em prática, pela adoção de novas técnicas organizacionais e pelo uso das mais avançadas tecnologias.

O que torna as organizações exponenciais ainda mais especiais é a menor demanda por ativos físicos. Elas se agigantaram ao encontrar uma fórmula que reúne eficiência a custo baixo. A estrutura é enxuta, semelhante a de uma pequena empresa. Há menos carros, menos prédios, menos funcionários. Tudo é menor, com exceção do faturamento.

O aplicativo Uber, por exemplo, fez 6,5 bilhões de dólares em receitas em 2016, mas não possui frota própria. Outro app, o Airbnb, foi avaliado em 30 bilhões de dólares no ano passado. Sua proposta é reunir pessoas que cedem imóveis para hospedar outras.

Nos dois casos, a aposta na economia compartilhada deu muito resultado e de forma muito rápida. Afinal, as empresas tornaram-se bilionárias em menos de uma década. A primeira foi fundada em 2009; a segunda, um ano antes.

As organizações exponenciais

Yuri Van Geest, cofundador da Singularity University e um dos responsáveis pelo surgimento do termo organizações exponenciais, diz que para as empresas se enquadrarem nessa categoria é necessário terem coragem de investir em algo radicalmente novo e baseado em inteligência da informação, o que é fundamental para a sobrevivência de qualquer companhia em plena era digital.

A tecnologia irá fomentar muitas mudanças profundas e em um ritmo cada vez mais acelerado. Com o surgimento da internet, por exemplo, é possível afirmar que em poucos anos estaremos conectados em todos os níveis sociais e faixas etárias, utilizando de forma simples e usual um verdadeiro arsenal tecnológico.

Espera-se um crescimento exorbitante de informações. Para se adequarem aos novos tempos de dados massivos, as organizações precisam mudar do conceito linear para o exponencial. Diante desse desafio, o primeiro passo é pensar de forma diferenciada e desapegada dos padrões tradicionais.

O que difere uma empresa comum de uma exponencial é justamente a maneira como cada uma lida com as informações. Uma organização exponencial percebe a evolução tecnológica de forma diferente. Quanto mais adaptável e ágil for o negócio, melhor será a inserção da companhia no mercado. Muitas empresas ainda não estão prontas para se reinventar, porém, quanto mais esperam, menos ganham.

O caminho para transformação é, portanto, ousar com novos modelos de negócios apoiados em tecnologias disruptivas e na mudança de mindset. Desaprender as práticas tradicionais para então aprender novas já é uma realidade irreversível para os negócios.

Ao analisar a trajetória de organizações exponenciais, os fundadores da Singularity University apresentam os quatro ‘Ds’ essenciais para trazer valor aos negócios:

· Digitalização (todos os processos são digitalizados, inclusive voz e imagem);
· Disrupção (evolução tecnológica que rompe e supera as tecnologias já existentes);
· Desmonetização (com a disrupção, os custos caem e tornam as soluções tecnológicas mais acessíveis);
· Democratização (acesso à tecnologia para todos, com dados disponíveis em plataformas digitais e de fácil alcance).

Tais companhias são construídas com tecnologias de ponta, cultura organizacional inovadora e áreas descentralizadas para que todos trabalhem em rede e com protagonismo em seus projetos e objetivos.

É necessário derrubar, ainda, o mito de que a transformação é exclusiva de grandes companhias. As organizações exponenciais não são apenas as multinacionais. Pelo contrário. Pequenas e médias empresas também podem fazer parte desse processo de mudança e adaptação, destacando-se em seus segmentos. Tecnologia e velocidade são uma dupla que impulsiona o rápido crescimento, independentemente do porte. Um bom exemplo são as startups, que têm atraído olhares de diferentes setores e investidores.

Para crescer exponencialmente é preciso abandonar padrões com os quais estamos acostumados e que foram até agora a única garantia de funcionamento. É hora de dar espaço para novas ideias e modelos de negócios. O futuro é plural, mas em todos os cenários possíveis a transformação por meio da inovação e tecnologia exerce papel de destaque.

Inovação

A inovação é justamente o caminho principal para romper com o modelo tradicional. E nesse ponto, vale lembrar que as ExOs são empresas que adotaram uma nova forma de fazer velhos negócios.
Aqueles que fazem o dia a dia das organizações exponenciais são conhecidos por pensar fora da caixa, por manter distância da zona de conforto e por investir na capacidade de se reinventar. É hora de propor uma solução nova e criativa para os seus problemas e para as demandas dos clientes que atende.

Escalabilidade

Há outro aspecto que as ExOs têm em comum e que também aponta para um conceito moderno: a escalabilidade

. Quando aplicada aos negócios, significa a adoção de um sistema que pode ser repetido em escala, sem aumentar custos ou esforços da equipe. Naturalmente, o principal benefício é o ganho em produtividade.

Os aplicativos Waze e Netflix, que oferecem conteúdos sob demanda, são exemplos de negócios escaláveis. Isso quer dizer que a ideia original é replicada. É como se você criasse um serviço jurídico que pudesse ser aplicado em escala para todos os clientes, individualmente, mas sem exigir sua participação direta em cada atendimento.
É claro que nem todos os modelos de negócio podem vir a ser escaláveis, mas podem ter ideias escaláveis.

Tecnologia

No caso das ExOs, a tecnologia é outra característica marcante, já que as empresas do tipo apostam muito em soluções que envolvam a Internet das Coisas e a Inteligência Artificial, por exemplo.

Mas como a ideia não é transformar seu escritório em uma organização exponencial, mas aprender com elas, que tal analisar a importância que você dá à tecnologia nos processos que realiza?

Se você quer ver seu negócio crescer, atrair clientes e se tornar uma referência, fazer algo diferente é uma condição básica. A oportunidade está aí. Agarre-a!

 

Por Juris 4.0

Fonte: https://www.juris4-0.net/blog/organiza%C3%A7%C3%B5es-exponenciais-saiba-o-que-s%C3%A3o-e-o-que-ensinam-ao-seu-escrit%C3%B3rio-de-advocacia

Comentários

Comentários