Oslo vai se tornar a primeira cidade a recarregar táxis elétricos pelo ar

Oslo, capital da Noruega, se tornará a primeira cidade do mundo a instalar sistemas de recarga sem fio para táxis elétricos, na esperança de tornar a recarga rápida e eficiente o suficiente para acelerar a chegada de táxis não poluentes. O projeto usará tecnologia de indução, com placas de carregamento instaladas em pontos de táxi ligados a receptores instalados no veículo, informou a empresa finlandesa Fortum nesta quinta-feira

A partir de 2023, todos os táxis em Oslo serão obrigados a ter emissão zero e a Noruega quer que todos os carros novos estejam com os índices zerados até 2025. Entre outras nações, Reino Unido e França têm metas similares para 2040. A Fortum, que está trabalhando com a empresa norte-americana Momentum Dynamics e a cidade de Oslo no esquema, disse que o maior obstáculo para a eletrificação de táxis até agora era a infraestrutura, já que é muito demorado para os taxistas encontrarem um carregador, plug-in, e depois têm de esperar o carro carregar. A indução é mais eficiente em termos energéticos e permite carregar os táxis enquanto eles se movem lentamente nas filas.

“O tempo é igual ao dinheiro quando os motoristas de táxi estão trabalhando”, disse Ole Gudbrann Hempel, chefe da rede de recarga pública da Fortum na Noruega.

A Noruega tem a maior proporção de carros elétricos do mundo, em parte graças a benefícios de longo prazo, como pedágios gratuitos ou com desconto, estacionamento e pontos de recarga. No ano passado, quase um em cada três carros novos vendidos foi elétrico. O governo também isenta os veículos elétricos de impostos em veículos tradicionais que são muito altos em um país que não tem sua própria indústria de carros movidos a combustíveis fósseis para fazer lobby contra eles. Com apenas cinco milhões de pessoas, a Noruega comprou 46.143 novos carros elétricos a bateria em 2018, tornando-se o maior mercado da Europa, à frente da Alemanha, com 36.216 e da França, com 31.095, de acordo com a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis.

Por: Tarmo Virki
Fonte: UOL

Comentários

Comentários