Qual a sua dor?

Uri Levine, co-fundador do Waze, costuma dizer que a melhor rota para o sucesso de uma ideia é apaixonar-se pelo problema, não pela solução. Certamente você também já deve ter ouvido falar isso, especialmente no universo de startups e tecnologia. O fato é que esta percepção se torna cada vez mais fundamental para buscarmos novas maneiras de resolver nossos problemas.

Nas últimas semanas a Lex Design iniciou, em conjunto com a AB2L, um profundo processo de mapeamento de dores dos departamentos jurídicos das maiores empresas instaladas no Brasil. Após o convite do Daniel Marques (Diretor Executivo da AB2L) e da Fernanda Funck (Senior Legal Manager da Mercedes Benz e Coordenadora de Departamentos Jurídicos da AB2L), projetamos o primeiro workshop para gestores de departamentos jurídicos com o principal desafio: “Como podemos melhorar os sistemas para os departamentos jurídicos?”

Desafio inicial de gestores de departamentos jurídicos

Aplicamos diferentes ferramentas de design thinking para construir a jornada dos participantes e extrair insights relevantes sobre as dores enfrentadas em suas rotinas. Nossa premissa era que os sistemas e ferramentas tecnológicas utilizadas pelos jurídicos das empresas ainda carecem de uma experiência mais adequada e fluída. Para isso, elencamos 3 perguntas que deveriam ser respondidas ao final do workshop:

Heineken Brasil cedeu o espaço para que a dinâmica pudesse acontecer e os 35 participantes puderam debater suas experiências e percepções sobre dores e desejos de suas rotinas durante mais de 4h. Posteriormente digitalizamos, classificamos, clusterizamos e analisamos todas as dores e desejos de todos os participantes, resultando em 112 dores e 61 desejos mapeados e classificados.

Participantes durante as dinâmicas

Os problemas relacionados às dores de sistemas corresponderam, sozinhos, a 42% dos relatos. Todas as demais dores, em conjunto, somaram 58% dos relatos levantados. Estas, em sua maioria, não estão diretamente ligadas ao uso de sistemas. São dores como cultura, sobrecarga de trabalho e falta de rotina e é provável que tenham relação direta com as dores dos sistemas.

As dores foram variadas, desde específicas como “falta de banco de dados para consulta” ou “difícil customização” a “resistência ao novo” e “excesso de demanda”. Vale dizer que “cultura” foi o tema mais mencionado individualmente após as discussões dos sistemas, com 20% das menções.

Mapeamos, também, os principais desejos dos participantes e suas expectativas com relação à inovação. Neste primeiro encontro conseguimos abordar as principais questões que incomodam os gestores jurídicos. Entretanto, aprofundamentos adicionais ainda se fazem necessário para que possamos ter um mapa completo de todas as necessidades dos departamentos jurídicos, as experiências positivas e as melhores práticas que estão sendo implementadas.

O próximo encontro do Legal Design Sprint — Deptos Jurídicos está marcado para o dia 7/11 e caso você seja advogado de empresa, venha participar e contribuir para um ecossistema mais unido, eficiente e inovador. Clique aqui e se inscreva para o próximo workshop.

Clique no link acima para detalhes do Legal Design Sprint — Departamentos Jurídicos

Relatório completo com todos os detalhes, fotos e video deste primeiro encontro você pode acessar aqui. Ah, e para quem trabalha em escritório, nos próximos dias também divulgaremos os resultados do trabalho com os escritórios.

Nos acompanhe nas redes sociais e conheca mais sobre nosso trabalho. Vamos juntos #reinventarodireito.


Guilherme Leonel e Rafael Cerávolo são advogados, legal designers e fundadores da Lex Design.

FONTE: //medium.com/@contato_24540/qual-a-sua-dor-c2dad1ba523a

Comentários

Comentários