Robô que tira dúvidas sobre peticionamento eletrônico garante vitória em competição de tecnologia

No fim de semana (28 e 29/10), a Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB/PR) realizou a última etapa do II Hackathon, evento que coloca advogados e profissionais da área de tecnologia da informação no mesmo time e a serviço da inovação. Divididos por equipes, cada uma delas teve a missão de desenvolver uma solução tecnológica voltada para o mercado jurídico, a fim de facilitar o trabalho dos advogados. O presidente da OAB/PR José Augusto Araújo de Noronha destacou que o Hackathon é uma iniciativa pioneira e que outras seccionais já demonstraram interesse pelo projeto. Noronha reforçou a importância de os advogados estarem preparados para lidar com a tecnologia.

Diferente da primeira edição, o evento foi realizado em duas etapas este ano. Na fase de ideação, as equipes tiveram que se concentrar na ideia do produto que gostariam de desenvolver. Nessa curadoria inicial, foram selecionadas 18 equipes para a segunda etapa, que consistiu em uma espécie de mentoria, com profissionais capazes de auxiliar os desenvolvedores na execução do projeto. Após essa peneira, apenas 8 equipes chegaram à final. No momento do “pitch”, como é chamada a apresentação para vender a ideia ao investidor, nesse caso, à comissão julgadora do melhor projeto, cada equipe teve 5 minutos para apresentar o produto criado e 4 minutos para responder as perguntas da banca, composta por 9 avaliadores, entre advogados, empreendedores e consultores na área de tecnologia.

O projeto vencedor foi apelidado de Harvey, um robô virtual (chatbot) que promete a mesma eficiência do advogado homônimo da série de tv americana Suits. Com o acesso à plataforma, o Harvey é capaz de tirar todas as dúvidas dos advogados sobre peticionamento eletrônico, sem que seja necessário perder tempo em uma ligação para o Centro de Inclusão Digital da OAB. Embora o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) já tenha sinalizado adotar uma única plataforma para todo país, a realidade é que cada Tribunal desenvolveu um sistema de peticionamento próprio, fazendo com que o advogado brasileiro tenha de se adaptar a mais de 150 modelos diferentes de software. O Harvey promete pôr fim às dúvidas que surgem dessa bagunça e, por isso, garantiu R$ 15 mil à equipe Tesla.

Em segundo lugar, ficou a Lexa, uma assistente virtual capaz de gerenciar todos os processos de um escritório e também de cuidar da agenda do advogado e da relação com o cliente. A Lexa administra a movimentação processual, os canais de comunicação e notificações, entre outros. A premiação à equipe Jobs foi de R$ 10 mil.

Por fim, em terceiro lugar, ficou o Consumidor em Ação, uma plataforma digital voltada para consumidores que procuram o Juizado Especial desacompanhados de advogados. O sistema permite substituir a petição redigida à mão por uma gerada online com base nas informações fornecidas pelo reclamante. O trabalho garantiu R$ 5 mil à equipe Shaw.

Conheça o produto apresentado por cada uma das 8 equipes:

  • Doutrina Ágil

Com um sistema de busca otimizado, a plataforma digital possibilita acesso ágil à pesquisa de todo tipo de doutrina jurídica.

  • Lexfy

Voltada para advogados tributaristas, a plataforma digital unifica e facilita a busca da legislação na área tributária em nível federal, estadual e municipal.

  • LawCase

A plataforma digital funciona como uma espécie de biblioteca personalizada do advogado, que centraliza o armazenamento de informações relativas aos processos, petições e clientes.

  • Get App

A equipe apresentou uma plataforma digital capaz de oferecer e gerenciar diversos aplicativos para advogados.

  • Editor Legal

Plataforma digital de uso gratuito voltada para a busca de jurisprudência de forma otimizada e com editor de petições.

  • Consumidor em Ação

Com o acesso à plataforma digital, o consumidor que quer entrar com uma ação no Juizado Especial insere informações básicas e o sistema é capaz de gerar uma petição online. A equipe venceu em terceiro lugar.

  • Lexa

Assistente virtual com capacidade para gerenciar as atividades do escritório e do advogado, como cuidar da movimentação processual, do canal de comunicação e relacionamento com o cliente e da agenda. O projeto ficou em segundo lugar.

  • Harvey

Chatbot, isto é, um robô virtual capaz de tirar dúvidas dos advogados sobre sistemas de peticionamento eletrônico. O Harvey foi o grande vencedor.


Fonte https://marianafariablog.wordpress.com/2017/10/30/robo-que-tira-duvidas-sobre-peticionamento-eletronico-garante-vitoria-em-maratona-de-tecnologia/

Por Mariana Faria

Comentários

Comentários